Q&A's sobre os PAPs

PrincipalQ&A’s sobre os PAPs

As diferentes modalidades de ajuda prestadas pelos Parceiros de Apoio Programático são: apoio directo ao OE, apoio financeiro a Projectos, apoio financeiro a Sectores (água, saúde, educação, agricultura, etc).

Com base no desempenho do Governo em 2014, concluiu-se que existe uma base para os PAPs continuarem prestar AGO em 2016.
A performance do GdM em 2014, não sofreu mudanças significativas em relação ao ano anterior, embora tenham-se registado algumas melhorias em alguns sectores.

O G19 olha com positivismo o Novo Governo e temos imensa vontade e interesse em trabalhar e colaborar com o novo Governo. Estamos satisfeitos com a nova abordagem patente no PQG e gostaríamos de fortalecer cada vez mais a nossa parceria para o futuro.

Ainda não temos informação suficiente para avaliar o nível de risco, mas temos confiança de que o Governo Moçambicano está empenhado nisso e está a fortalecer cada vez mais a monitoria da situação.

Os países/doadores que prestam apoio directo ao OE são: BAD (Banco Africano de Desenvolvimento), Áustria, Canadá, Dinamarca, União Europeia, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Portugal, Suécia, Suíça, Reino Unido e Banco Mundial.

Em 2016 teremos um total de 16 doadores a apoiarem o OE. A Espanha vai recomeçar a prestar o AGO em 2016 e o Japão entrou no G19 este ano, como membro associado.

Os PAPs dão as boas vindas ao compromisso assumido no Observatório de Desenvolvimento para fortalecer o diálogo e a parceria entre a Sociedade Civil e o Governo e estamos prontos para apoiar esta importante iniciativa. Acreditamos que a Sociedade Civil terá sempre um papel preponderante na tomada de decisões do Pais e deve sempre poder contribuir para a melhoria do futuro do País, em diversos sectores.